Energia

Agenda para a competitividade da cadeia de combustíveis no Brasil

Andre Pinto Arthur Ramos Carlos Novaes Marcelo Mattioli Moacir Dias

A paralisação dos caminhoneiros no Brasil em maio de 2018 teve reflexos muito além do setor de transportes, exigindo ações governamentais em meio à crise política decorrente. Em particular, muitas dessas ações envolveram uma análise sobre a indústria de suprimento e distribuição de combustíveis (internacionalmente descrita como downstream). Neste artigo, o BCG aponta principais desafios para cadeia de combustíveis avançar em termos de competitividade, partindo da realidade de como a cadeia de valor está organizada no Brasil, caminhos para uma agenda de mudanças que possa levar a indústria a um novo patamar, com reflexos positivos a consumidores e investidores, além de formas de atrair investimento para a expansão continuada da oferta de produtos e infraestrutura.