Choose your location to get a site experience tailored for you.

Remember my region and language settings

Empresas familiares crescem mais rápido, mas tem menor rentabilidade no Brasil

Artigo recém-lançado pelo BCG aponta que essas empresas apresentam crescimento de 21% e 5% de rentabilidade em comparação com 18% de crescimento e 8% de rentabilidade de não-familiares.

São Paulo - Mesmo com menor rentabilidade, empresas familiares crescem mais rápido do que outras companhias em mercados emergentes. Essa é uma das descobertas do artigo “O que Torna as Empresas Familiares em Mercados Emergentes tão Diferentes?”, recém-lançado pelo The Boston Consulting Group (BCG). Segundo o relatório, o CAGR (Taxa de Crescimento Anual Composta, na sigla em inglês) para empresas familiares em mercados emergentes é de 3% a 5% maior do que para outras empresas. No Brasil, as empresas familiares apresentam crescimento de 21% e 5% de rentabilidade em comparação com 18% de crescimento e 8% de rentabilidade de não-familiares.

Os países emergentes também apresentam uma porcentagem maior de empresas familiares. Enquanto nos Estados Unidos e na Europa (Alemanha e França), elas representam 33% e 40% do mercado, no Brasil e na Índia esta porcentagem é de 46% e 56%, respectivamente.

De acordo com o artigo, diferente dos mercados desenvolvidos, onde as empresas familiares gastam menos com fusões e aquisições do que outras empresas, buscando menos aquisições e de menor porte, as empresas familiares nos mercados emergentes utilizam uma abordagem mais ambiciosa para o crescimento inorgânico, fazendo mais acordos e de maior porte do que as outras empresas.

O artigo também aponta que as empresas familiares nos mercados desenvolvidos assumem menos dívidas do que outras empresas — descobrimos que sua alavancagem financeira média é 27% menor. Já em mercados emergentes, as empresas familiares assumem uma quantidade de dívidas semelhante à das não familiares.

Sobre o Artigo

A pesquisa foi realizada com cerca de 200 negócios de família em países desenvolvidos e aproximadamente 1.000 companhias neste mesmo perfil na Índia, Sudeste Asiático e no Brasil. De acordo com o levantamento, as empresas familiares em mercados emergentes adotam uma abordagem e gestão significativamente diferentes. Elas estão entre as empresas mais ambiciosas do mundo, ganhando vários setores e tornando-se líderes de mercado.

No Brasil, segundo o relatório, muitos grandes conglomerados familiares adotaram um modelo de governança corporativa que foi considerado o melhor de todos na década de 1990. Este modelo, que implica na rígida fiscalização pelos órgãos governamentais e na aderência a uma infinidade de procedimentos, era bem adequado a um ambiente de negócios estável e previsível.

Para acessar o artigo completo, acesse bcgperspectives.com ou clique aqui.

Sobre Boston Consulting Group

O Boston Consulting Group atua em parceria com lideranças empresariais e sociais, ajudando-as a enfrentar os mais importantes desafios e capturar as melhores oportunidades. O BCG foi pioneiro em estratégia de negócios quando foi fundado, em 1963. Hoje, ajudamos nossos clientes com total transformação, inspirando mudanças complexas, permitindo o crescimento das organizações, construindo vantagem competitiva e gerando resultados de impacto.

Para ser bem-sucedidas, as organizações precisam combinar recursos digitais e humanos. Nossas equipes globais são pautadas pela diversidade e têm profundo conhecimento técnico-funcional em diferentes indústrias, além de múltiplas perspectivas que estimulam a mudança. O BCG ajuda a solucionar desafios por meio da prestação de serviços de consultoria estratégica de ponta, aliada à tecnologia, design, corporate e digital ventures – além de propósito de negócios. Trabalhamos com um modelo colaborativo único que gera resultados e permite a nossos clientes prosperar.

Press Release
Previous Page